Fome Ou Só Vontade De Comer?

Fome e vontade de comer são coisas bem distintas  e é fundamental que você as reconheça, para que possa manter hábitos saudáveis, evitando refeições desnecessárias.

Existe a fome orgânica (ou fisiológica) e a fome emocional. Com atenção, cuidado e autoconhecimento, é possível perceber a diferença entre elas bem claramente.

A fome fisiológica é o sinal que recebemos do corpo para recarregarmos os estoques energéticos e os nutrientes. Ela nunca surge repentinamente: pelo contrário, vem de forma gradativa, despertando o desejo de uma refeição completa – e não de um petisco qualquer.

Já a fome emocional é diferente. Nosso cérebro relaciona a comida ao prazer e bem-estar. Por isso, é natural que, em momentos difíceis, busque “abastecer-se” em busca de algum prazer, mesmo sem necessidade real. É nessas horas que surge a fome emocional, geralmente com reações desmedidas e exageros.

Leia também sobre: Frutas E Seus Benefícios. Clique Aqui!

Petiscos, alimentos doces e carboidratos em geral, são os primeiros que vêm à mente nesses momentos. Por mais que você esteja fisiologicamente alimentado, a fome emocional leva você a desejar mais e mais alimentos, sentindo dificuldade para parar. É comum que isso se manifeste em fases de estresse e ansiedade – e, depois de saciada a fome emocional, pode ainda surgir o sentimento de culpa.

Quando perceber que está sentindo fome emocional, procure outros tipos de prazeres! Quem sabe um passeio, um encontro, uma atividade esportiva ou qualquer coisa que gere alegria? Ser mais saudável ajuda, inclusive, a reduzir a sensação de estresse.

Permita-se recorrer a um petisco de vez em quando. Não há problema. Mas, ao detectar que a fome emocional está muito frequente, avalie a possibilidade de ter um acompanhamento psicológico, para ajudar você a lidar melhor com suas emoções, sem transformar a comida em uma válvula de escape.

A alimentação deve ser sempre equilibrada, visando a manutenção da saúde. A criação de uma rotina alimentar de qualidade ajuda a evitar deslizes e a melhorar muitos aspectos da sua vida, não só físicos, mas também emocionais

Veja Abaixo essa Receita que tenho certeza que pode te ajudar!

QUINOA: GRÃO QUE VALE OURO

A quinoa, cujo nome significa “grão materno”, é nativa da Cordilheira dos Andes e é considerada um dos alimentos mais completos em termos de nutrientes, em todo o mundo.

A quinoa, na verdade, é uma semente, não um grão. Nela é possível encontrar 20 tipos de aminoácidos diferentes – entre eles, todos os aminoácidos essenciais de que o organismo necessita para funcionar corretamente.

A quinoa é rica em fibras (que melhoram o fluxo intestinal e garantem maior saciedade), proteínas e vitaminas do complexo B. É fonte de cálcio, ferro e ainda contém os ácidos graxos ômega 3 e 6, que promovem redução do colesterol ruim (LDL) e, consequentemente, previnem doenças cardiovasculares.

Seu índice glicêmico é baixo, e possui cerca de 330 calorias em 110 g, quantidade similar ao arroz.

Existem 3 tipos de quinoa mais conhecidos: a vermelha, a preta e a branca. Elas podem ser encontradas em forma de sementes, farinha e flocos – todas iguais em termos nutricionais.

A quinoa é extremamente versátil. Não contém glúten e, por isso, pode ser usada no lugar de ingredientes como a farinha refinada de tapioca, batata e milho. Pode ser consumida em substituição ao arroz branco, ou ser misturada a ele. Pode ser também usada em saladas ou enriquecendo sopas. E, ainda, pode ser consumida como cereal, com leite ou iogurte ou como ingrediente de vitaminas de frutas.

A versão em flocos ou farinha pode ser polvilhada nas frutas, acrescentada em sucos ou usada como ingrediente para a confecção de pães, bolos, tortas e biscoitos. Nas receitas, as proporções para substituir a farinha de trigo pela quinoa são as mesmas.

Uma dica: lave bem a quinoa antes de cozinhar. Assim você se livra das saponinas, que são encontradas em sua camada externa e podem ter um sabor amargo.

Mas lembre-se: mesmo um superalimento como a quinoa precisa ser consumido com moderação, já que ela é calórica e contém muitas fibras!

A quinoa potencializa os nutrientes de qualquer refeição de maneira leve, saborosa e natural. Experimente e apaixone-se por este grão que vale ouro!

Colunista:

Michele de Carvalho 

Nutricionista

Não é necessário comer menos, é necessário comer melhor, descasque mais e desembale menos.

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, nos envie suas dúvidas clicando aqui.