Inteligência Emocional

Inteligência emocional é um conceito relacionado com a chamada “inteligência social”, presente na psicologia e criado pelo psicólogo estadunidense Daniel Goleman. Um indivíduo emocionalmente inteligente é aquele que consegue identificar as suas emoções com mais facilidade. Uma das grandes vantagens das pessoas com inteligência emocional é a capacidade de se auto motivar e seguir em frente, mesmo diante de frustrações e desilusões.

Entre as características da inteligência emocional está a capacidade de controlar impulsos, canalizar emoções para situações adequadas, praticar a gratidão e motivar as pessoas, além de outras qualidades que possam ajudar a encorajar outros indivíduos.

A inteligência emocional pode ser subdivida em cinco habilidades específicas:

-Autoconhecimento emocional: Não somos robôs, mas ser humanos dotados de sentimentos. Mesmo que alguns digam que possuem um coração de pedra, a emoção é intrínseca a cada um de nós. O desafio é aprender a ouvir e a conhecer os nossos próprios sinais.

-Controle emocional: Não basta apenas reconhecermos a existência de nossos sentimentos, é preciso também saber lidar com eles, eis a parte mais difícil, a propósito. Quem não conta com essa habilidade também não possui o real domínio da sua vida e pode estar totalmente dependente das suas emoções. Isso significa instabilidade a cada curva, especialmente se ela tiver obstáculos. Tudo isso é muito importante, mas existe algo fundamental para colocar em prática: Você precisa de ter hábitos certos, que vão te colocar em ação.

-Automotivação: É a nossa capacidade de redirecionar um sentimento a fim de obter algum ganho pessoal. Manter a serenidade e a calma na hora de realizar nossas atividades profissionais para que, no final do dia, venha aquela sensação de dever comprido é um exemplo.

-Empatia: Os outros também possuem emoções e elas precisam ser respeitadas. É sobre isso que trata o quarto pilar da inteligência emocional. É essa preocupação com o que o outro sente que faz surgir as relações pessoais mais sinceras. É olhar sem julgamento prévio e tentar entender o que levou a pessoa a agir daquela forma, mesmo que você teria feito diferente.

-Desenvolver relacionamentos interpessoais (habilidades sociais): As trocas e as interações são frutos da nossa capacidade de também gerir o sentimento do outro. Sem os relacionamentos humanos, não existiria a vida em sociedade e todos os elementos positivos e negativos que esse compartilhamento de emoções possibilita.

O “controle” das emoções e sentimentos, com o intuito de conseguir atingir algum objetivo, atualmente, pode ser considerado com um dos principais trunfos para o sucesso pessoal e profissional. Por exemplo, uma pessoa que consegue se concentrar no trabalho e finalizar todas as suas tarefas e obrigações, mesmo se sentido triste, ansiosa ou aborrecida.

A inteligência emocional, para grande parte dos estudiosos do comportamento humano, pode ser considerada mais importante do que a inteligência mental (o conhecido QI), para alcançar a satisfação em termos gerais.

Por que é importante desenvolver a inteligência emocional?

A inteligência emocional é importante porque é a única forma possível de se viver de maneira saudável. Com ela, você consegue equilibrar a razão e os sentimentos, a fim de neutralizar as emoções negativas e acabar com as crenças limitantes e os comportamentos prejudiciais. Da mesma forma, emoções positivas são criadas e potencializadas. A partir delas, fica mais fácil a obtenção dos resultados que você tanto espera. E como viver sem estabelecer relações pessoais? Só se você morar em uma caverna, isolado do mundo. Sabendo que você não é essa pessoa, vai precisar da inteligência emocional para criar vínculos e conexões com os outros.

Vantagens da inteligência emocional

Ainda não está totalmente convencido da importância da inteligência emocional?

Então, preparamos uma lista para você com algumas vantagens a se colher com esta habilidade fundamental:

  • Melhora da sua relação com os outros;
  • Diminuição da sua ansiedade e do seu estresse;
  • Aumento da empatia pelo próximo;
  • Mais poder de decisão;
  • Metas mais claras e palpáveis;
  • Crescimento da produtividade;
  • Controle maior do tempo;
  • Autoestima nas alturas;
  • Mais responsabilidade e comprometimento;
  • Equilíbrio emocional;

Como desenvolver a inteligência emocional

Então, vamos a algumas dicas que podem ajudar a você desenvolver essa habilidade tão determinante para o sucesso:

  • Comece a observar o seu próprio comportamento e a refletir sobre ele;
  • Encontre maneiras de dominar as suas emoções, exercícios de controle da respiração podem ajudar;
  • Lide melhor com os seus sentimentos negativos;
  • Trabalhe a sua autoestima;
  • Pratique a arte da resiliência;
  • Desenvolva a empatia;

Ao contrário do QI, a inteligência emocional é altamente flexível. À medida que você treina seu cérebro com novos comportamentos emocionalmente inteligentes, ele constrói os caminhos necessários para transformá-los em hábitos.

Colunista:

Johny Santos

Psicólogo

“O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem.” (Antoine de Saint-Exupéry)

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, nos envie suas dúvidas clicando aqui.