Por que colecionamos?

Seja selos, brinquedos, jóias, figurinhas ou até objetos inusitados como sacos de vômito que o holandês Niek Vermeulen coleciona, são itens que, em sua grande maioria, possuem apenas um valor emocional, mas afinal, por que gostamos de colecionar?

Para estudiosos, o hábito de colecionar possui justificativas históricas, filosóficas e psicológicas e tem a ver com sentimentos de pertencimento a um grupo, competição, medos, fracasso, desejos não realizados, vontade de se isolar num mundo e ser capaz de comandá-lo.

O ato de colecionar também pode nos ajudar a sermos mais organizados, a tomar decisões mais facilmente, lidar com o mundo exterior, exercitar a paciência e a memória.

Cabe alertar também que o colecionismo (o ato de colecionar), pode se tornar uma dependência e em caso mais graves, chegar a desenvolver um Transtorno Obsessivo Compulsivo. E quais são os indícios que devemos nos preocupar:

  • Excessiva necessidade de controle
  • Perfeccionismo
  • Meticulosidade
  • Baixa autoestima
  • Dificuldade de se relacionar

Por fim, notamos que a motivação que cada um tem para colecionar algo é diversa e normalmente é movida pelo prazer de ter um passatempo para cultivar, e entendemos também que é uma forma de se expressar a sua experiência autônoma e pensar em qual marca quer deixar para outras pessoas.

Colunista:

Camila Andrade

Psicóloga

“Existe mais na superfície do que nosso olhar alcança.” – Aaron Beck

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, nos envie suas dúvidas clicando aqui.