Síndrome do Hulk

Você sabe que síndrome é essa?

O nome cientifico é Transtorno Explosivo Intermitente (TEI), mais conhecido como a Síndrome do Hulk, é um transtorno mental grave, onde o indivíduo não consegue controlar os impulsos nervosos, se tornando uma pessoa agressiva afetando a si mesma e o outro (familiares, amigos e o profissional), essa agressão pode ser verbal e até mesmo física, com ataques de fúrias sem medir as consequências, muitas vezes sem motivo aparente, onde além de gritos o mesmo pode arremessar e quebrar objetos.

Esse transtorno pode acometer o indivíduo no final da adolescência e no início da vida adulta, é transmitido hereditariamente de pai para filho, principalmente em indivíduos com o Déficit de atenção e Hiperatividade (TDAH).

Leia mais sobre TDAH. Clique Aqui! 

O indivíduo interpreta tudo de maneira negativa e até mesmo imaginária, sempre sente-se atacado (a) ao extremo.

Esse transtorno não é facilmente diagnosticado, pois o mesmo é muito confundido com o transtorno bipolar, porém com características específicas. Durante o impulso nervoso pode ocorrer ideação paranoide e sintomas dissociativos (despersonalização). O indivíduo acometido com esse transtorno geralmente não se percebe e acredita ser normal esse tipo de comportamento acreditando fazer parte de sua personalidade, esse tipo de negação também faz parte da doença.

Leia Sobre: Distimia: O Mau Humor. Clique Aqui!

O tratamento mais indicado é a Terapia Cognitivo-Comportamental, onde a mesma ajudará o indivíduo a perceber e reconhecer esses impulsos, ajudando no controle das explosões e do estresse emocional. A psicoterapia procura desenvolver as habilidades sociais, reestruturação cognitiva, e por meio de técnicas de relaxamento e de enfrentamento amenizar os sintomas.

Referencias:

DSM 5 – Manual dos Transtornos Diagnósticos e Estatísticos

https://saude.abril.com.br/blog/saude-e-pop/sindrome-do-incrivel-hulk-o-que-esse-heroi-tem-a-ver-com-a-saude-mental/

Colunista:

Charlene Correia

Psicóloga

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, nos envie suas dúvidas clicando aqui.


“Não considere nenhuma prática como imutável. Mude e esteja pronto a mudar novamente. Não aceite verdade eterna. Experimente”.

B. F. Skinner